terça-feira, 5 de abril de 2011

. Morena


Morena não entendia, não sabia o porque
Ia de canto a outro, de outro a canto
Tentava entender junto aos seus botões
Perguntava-se, um interrogatório consigo mesma:

Quando foi que acabou?
Quando foi que tudo o que planejamos virou pó?
Quando foi que os beijos já eram mais os mesmos?
Quando foi que seu cheiro foi embora?
Poderiamos ter um sino, igual aqueles de igreja, que nos avisasse toda vez que tudo estava pra ruir, quando estivesse pra acabar, antes que eu ou você chegassemos a esse ponto, antes dessa tristeza.
Sinto falta daquele seu jeito manso de falar que sempre foi meu
Como eu conhecia todas as linhas de seu corpo
Conhecia suas cicatrizes,suas fragilidades.
Mas tudo acabou.
Assim.
Aos poucos.
E sequer percebemos.

Morena não entendia, mas talvez não fosse pra ser ou fosse, mas não naquele momento.
Um dia, talvez amanhã ou depois de 1 mes, a dor ia passar, ia cicatrizar de pouco em pouco.
Um dia.

4 comentários:

Zelda disse...

Gostei muito do seu blog, já estou seguindo.

Carol Machado disse...

A dor não cicatrizou ainda.

Long Haired Lady disse...

dizem que sabemos quando o amor acaba, mas não é verdade...

Zelda disse...

Postei mais um quadro da "menina da cabeça de bola".Pode conferir, tá cada vez mais legal!!!