terça-feira, 1 de setembro de 2009




Ceci, minha querida, desculpe pela demora da resposta de sua carta, venho de uma viagem a Irlanda e somente hoje, após meses que a retorno.
A estada em sua casa me trouxe somente coisas boas, como a descoberta de que sei íntar uma parede, já que foi a primeira vez que tentei pintar uma. Sinto falta do vinil do Chico Buarque em plena 3 da matina à tocar, tal chico que tornou-se trilha sonora das nossas delicisas conversas com sabor de vinho comprado no bar da esquina de seu apartamento - Continuam tocando aquele samba com tom de embriaguês?- Era realmente engraçado ouvir sua risada gostosa após alguns copos. Sinto falta de sua vontade desesperada de comer brigadeiro, muitas vezes no meio da noite e quanto a toalha xadrez, bom, esse é um segredo que vou levar ao tumulo.
Mon Petit, essa viagem a Irlanda me fez muito bem, pude pensar em coisas que não pararia para pensar, pude sentir coisas que eu não sabia o que era. Saudade foi uma delas, e cá entre nós, dói sentir saudade. Senti falta dos dias que passei com você, senti sua falta. Sei que ir embora daquele jeito sem cumprir algo que te prometi foi um grande erro, mas agora quero arrumar seu chuveiro, arrumar o encanamento,aprender a fazer brigadeiro de panela sem queimar, quero voltar e arrumar o que tiver que arrumar, quero ficar, quero estar com você quando voc~e enjoar da parede laranja e quiser pintar de outra cor, quero ajudar a escolher esa outra cor, quero estar com você!
Volto à São Paulo em um mês, queria te ver me esperando no aeroporto com aquela sua blusa de lã que me fazia espirrar.

De seu
Pietro

Ps: Ainda tem aquele vinil do Ben?

Um comentário:

Felipe disse...

E você pode ter de volta, MAS são escolhas. E escolhas acarretam em ganhar coisas e abrir mão de coisas.

Talvez você ache um ponto que possa conciliar as duas coisas, tempo com felicidade e trabalho... Existe, difícil mas possível..